Retrospectiva: relembre conquistas e destaques em 2018

Janeiro

IMG_5697.jpg

Soltura de filhotes em Água Preta foi maior em 2018 

O ano iniciou com iniciativa de conservação da biodiversidade. Dois mil filhotes de quelônios foram soltos na comunidade Água Preta região do Aritapera - Rio Amazonas. A primeira soltura do ano aconteceu no dia 22 de janeiro, depois de muita atuação dos moradores que se revezaram nas fiscalizações do tabuleiro para evitar que os ovos fossem furtados por invasores oriundos de outras regiões. A espécie de alto valor comercial é alvo das frequentes tentativas de furtos que são interrompidas pela ação voluntária dos fiscais da própria comunidade.

Em Aveiro soltura contabiliza mais de um milhão de Quelônios

DSC05724.jpg

No município de Aveiro a soltura contabilizou mais de um milhão de Quelônios e aconteceu no dia 27 marcando o encerramento do ciclo de reprodução das espécies no Tabuleiro de Monte Cristo. O programa de conservação é coordenado pelo IBAMA e realiza capacitações aos moradores das comunidades ribeirinhas localizadas no Sudoeste Paraense.

Fevereiro

Contagem em Pixuna do Tapará apontou diminuição de 8% no número de Pirarucus

IMG_20161105_081912502.jpg

 Dados coletados em 2016 e 2017 indicaram que a ligeira queda pode ser associada à pesca predatória feita por invasores nos seis lagos da comunidade. A técnica de contagem foi aplicada entre os dias 21 e 23 de novembro do ano passado. Foram contados os seguintes ambientes: Lago Novo, Jacaré, Ressaca, Lago do Pixuna, Paranã e Buracão. No total, foram identificados 580 pirarucus juvenis e 552 adultos, somando 1.132 peixes dessa espécie de alto valor comercial.

Em lago do Tapará Miri triplicou número de pirarucus

Tapará2.jpg

A contagem em Carepaua, um dos quatro lagos contados nos dias 21, 24 e 25 de fevereiro, apontou que a quantidade de peixes foi três vezes maior que em 2017. Uma equipe composta por pescadores certificados na técnica de contagem visual de pirarucu, membros da equipe técnica Sapopema e colaboradores da Universidade Federal do Oeste do Pará realizou o procedimento anual de monitoramento da espécie.

marlo tapará acordo.jpg

Março

Correio do Tapará discute acordo de pesca na região

O encontro do Conselho Regional do Tapará aconteceu em 03 de março e teve como finalidade principal o fortalecimento da iniciativa comunitária que ocorre há décadas com objetivo de garantir a conservação das espécies aquáticas.

Reuniões em Alenquer fortalecem manejo de pirarucu

Alenquer.jpg

Encontros aconteceram com pescadores das comunidades Ilha do Carmo (Pae Salvação) e Urucurituba (Pae Atumã) nos dias 09 e 10. Participaram da atividade representantes da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Alenquer, Colônia de pescadores Z-28, Coordenadoria de pesca e Sapopema. O objetivo do encontro foi apresentar às comunidades dados das contagens de pirarucu do ano de 2017 que servem de parâmetro para as ações de conservação das espécies presentes nos lagos.

Várzea terá energia elétrica. Anuncio foi feito durante reunião comunitária em Boca de Cima do Aritarepa

energia.jpg

Em março os moradores das regiões do Tapará e Aritapera receberam o comunicado que em breve estariam com energia elétrica em casa. Anuncio foi dado na quarta (14.03) durante assembléia comunitária. Hoje, o processo está na fase de instalação. Além das necessidades básicas, a energia também vai possibilitar o armazenamento do pescado que hoje precisa de gelo e gera uma logística inviável para pescadores e pescadoras.

O projeto é de iniciativa do vereador Jandeilson Pereira (PSDB) que destacou a ação de expansão da energia elétrica de responsabilidade da concessionária Celpa Equatorial que deverá executar o fornecimento nas regiões de várzea, em Aritapera e Tapará. Este projeto acontece em parceria com a Colônia de Pescadores Z-20 e coordenadores dos Conselhos de Pesca.

Abril

abril.jpg

Alteração em acordo de pesca proíbe permanência de canoas no Lago Triste em Alenquer

Medida foi proposta durante revisão do documento que estabeleceu regras para a pesca nos lagos da região. O acordo foi criado em 2016 pelos moradores da comunidade Urucurituba - Pae Atumã localizada no município de Alenquer.

Conselho de pesca de Urucurituba discute conflito nos lagos da região

Campos do Urucurituba (2).JPG

No encontro do Conselho Regional de Pesca do PAE de Urucurituba e  entidades ligadas ao Meio Ambiente foi discutida a entrega dos Contratos de Concessão de Uso - CCUs, que deve ocorrer no mês de maio. Os representantes das comunidades estavam preocupados com a habilitação das famílias, porque um número significativo não estaria dentro dos critérios exigidos pelo INCRA e SPU.

Conflitos na região, sobretudo nos lagos do Pacoval e Aramanai também ganharam destaque porque nessas áreas estavam acontecendo intensa pressão pesqueira. Além disso, a matança de patos selvagens e a presença de búfalos nas áreas de anigais e lagos estava danificando o ecossistema local, e colocando em risco a vida dos ribeirinhos.

Maio

Soltura de quelônios no Lago Curiquara em Correio do Tapará marca o fim de ciclo da reprodução

Mais de 500 filhotes de quelônios foram soltos na natureza. Por oito meses a praia artificial na comunidade foi a moradia dos pequenos quelônios que devolvidos à natureza, ganharam a liberdade no Rio Amazonas. A matéria ganhou destaque em vários veículos de comunicação:

maio.jpg
maio ituqui.jpg

Representantes da comunidade localizada às margens do Rio Amazonas foram recebidos pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente no auditório do Ciam para tratar dos crimes. À época a Secretaria de Meio ambiente, Vânia Portela, disse que “vai fazer um cronograma de finalização na região do Ituqui” e que participará da reunião dos coordenadores de pesca da Z-20, no dia 15 de maio para ouvir os pescadores sobre a invasão dos Lagos em Santarém. O que não aconteceu até esta data.

Levantamento sobre conflitos e invasões em lagos da Várzea de Santarém é apresentado

levantamento.png

O assunto foi tema de debates na Colônia de Pescadores Z-20. Conselhos de Pesca cobraram fiscalização mais rigorosa. O encontro reuniu representantes de 11 conselhos de pesca do Baixo Amazonas, diretoria da Colônia Z-20, Semma e parceiros, como a Sapopema.

Durante a reunião, foi apresentado um estudo elaborado pela Sociedade para a Pesquisa e Proteção do Meio Ambiente (Sapopema) a partir de monitoramento dos lagos do Baixo Amazonas e oficinas participativas. O estudo apontou que em praticamente toda a região do Baixo Amazonas a pesca predatória tem ocorrido com frequência e resultado em graves conflitos e ameaças para as comunidades. Destaque também em:

https://g1.globo.com/pa/santarem-regiao/noticia/invasoes-de-terras-e-lagos-poem-em-risco-a-sobrevivencia-de-comunidades-rurais-de-santarem.ghtml

Implantação de sistema de captação de água e saneamento deve melhorar vida de 225 famílias da Várzea em Santarém

1a8108c0-e9ae-4661-b776-98c9d0201917.jpg

Moradores dos Projetos de Assentamento Agroextrativista Tapará, Ituqui, Urucurituba, Aritapera e Lago Grande receberam os técnicos nas comunidades. Até então áreas contempladas pelo projeto, não tinham nenhum sistema de abastecimento, tampouco tratamento. Utilizavam a barrenta água do Rio Amazonas para a produção do alimento, higiene pessoal e demais atividades.

O projeto faz parte da chamada publica do governo federal por meio do Ministério do Desenvolvimento Social do Programa Nacional 'Cisterna' de apoio a capacitação de água da chuva e outras tecnologias sociais de aceso a água e em Santarém o programa é coordenado pelo Projeto Saúde e Alegria.

Sebrae firma parceria com pescadores para melhorar a comercialização do pirarucu na região 

sebrai maio.jpg

Aumentar a rentabilidade na comercialização da espécie na região é uma preocupação do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas em Santarém. A reunião foi o primeiro passo para entender como melhorar a vida dos ribeirinhos que sobrevivem da pesca.

Junho

Ribeirinhos participam de programa de capacitação em empreendedorismo para o manejo do pirarucu

IMG_2462.JPG

Capacitá-los para aplicar técnicas de gestão no negócio foi uma das definições do segundo encontro dos representantes da Colônia de pescadores Z-20, Sapopema e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas em Santarém. Na reunião foi acordado um termo de cooperação entre as entidades.

Superintendente estadual do Sebrae recebe pescadores para implementar estratégia de comercialização do pirarucu em Santarém

A terceira reunião entre o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas e entidades ligadas a pesca e meio ambiente contou com a presença do superintendente estadual do Sebrae estado   Fabrizio Guaglianone, o gerente do Sebrae na Região do Baixo Amazonas e pescadores das regiões que serão beneficiadas pelo termo de cooperação.

Seminário de Desenvolvimento Sustentável da Pesca Manejada e Piscicultura na Amazônia é realizado no Marco em Belém

seminário.jpg

Em dois dias, 60 participantes discutiram sobre governança, modernização da cadeia produtiva do pescado e piscicultura. Dentre os resultados do encontro, a necessidade de implementar um sistema de monitoramento continuo da pesca para melhorar o setor na região. Através de um mapeamento, os pesquisadores indicaram pontos relevantes de deficiências e iniciativas bem sucedidas, para compor um documento que deverá subsidiar propostas para o setor.

http://www.sapopema.org/noticias/2018/6/22/seminrio-rene-pesquisadores-e-entidades-de-estados-da-amaznia-para-tratar-sobre-a-pesca-e-piscicultura-em-belm

 “Pescadores continuam unidos pela defesa de direitos” diz presidente da Sapopema sobre assembléia realizada nesta sexta (29)

assembleia.jpg

Com auditório lotado, representantes de todas as comunidades ligadas a Colônia de pescadores Z-20 participaram de encontro para tratar da prestação de contas da entidade e conhecer os trabalhos realizados pela categoria. O espaço ficou pequeno para a participação de tantos pescadores mobilizados em prol da luta da classe. A assembléia integra o calendário de atividades oficiais e marca a transparência da entidade na aplicação de recursos para as atividades da mais antiga Colônia do Baixo Amazonas.

Julho

DSCN9650.JPG

Materiais para construção de fossas e sistema de captação de água chegam nesta quinzena à Várzea

 

As comunidades Igarapé do Costa, Campos do Urucurituba e Campos do Aramanai começaram a receber os instrumentos necessários para execução de obras do Programa Cisterna.

“Feliz porque fui contemplada” – diz moradora beneficiada pelo Programa Cisterna

Zenaide Duarte, moradora de Campos de Aramanaí, região de Urucurituba contou como estava feliz pelo anuncio das construções. Direto do rio, retirava água para os afazeres domésticos. Sem tratamento, a água barrenta gera infecção intestinal em determinados períodos da cheia e vazante.

ictioo.jpg

ICTIO: Aplicativo será usado para monitoramento do pescado em comunidades tradicionais da várzea em Santarém

Projeto Ciência Cidadã para a Amazônia contará com a integração de professores e alunos para monitorar a diversidade de peixes capturados pelos pescadores das comunidades. Com apoio de técnicos, a qualidade da água nos locais de captura também será inspecionada.

Aracampina e Solimões recebem técnicos de monitoramento do pescado

Nas duas comunidades, moradores receberam informações de como sistema do aplicativo vai funcionar e de que maneira poderão disponibilizar na plataforma os dados diários da pesca na região

"Evitar desperdício" - diz consultor sobre oficinas de capacitação para gestão de água e saúde ambiental

Encontros integrantes do programa cisterna foram realizados nos dias 18 e 21  de setembro em Correio do Tapará e Urucurituba, respectivamente. Objetivo é disseminar conteúdo e preparar os moradores para o uso sustentável dos recursos hídricos.

Agosto

ictioio.jpg

Peixes migratórios serão monitorados por ribeirinhos com aplicativo de celular

Primeira oficina prática será realizada nesta segunda (06) no Mercadão 2000. Após as orientações teóricas, participantes farão testes com o aparelho celular nos peixes vendidos na feira. Com monitoramento, pesquisadores poderão coletar informações importantes sobre diminuição de algumas espécies

ictio.jpg

"A gente pescava por pescar. Não tinha controle" - lamenta pescador sobre falta de monitoramento do pescado 

Reflexão é uma das dezenas feitas por pescadores que atuam na comunidade Aracampina e Aldeia Solimões. Em agosto os cientistas cidadãos  testaram o Ictio na feira do pescado, em Santarém/PA. Aplicativo reune informações sobre a pesca na região. 

Pirarucu ‘verde’ é aposta de pescadores para melhorar a rentabilidade do manejo na várzea

IMG_2794.JPG

A partir de capacitações feitas pelo Sebrae e Sapopema, moradores das comunidades Santa Maria, Tapará Miri e Pixuna vão poder melhorar a manipulação de alimentos, gestão financeira, produção sustentável e geração de negócios. Selo ‘verde’ indicará a importância do manejo para a conservação do recurso pesqueiro.

Pesca predatória e conflitos são temas de audiência no Ministério Público Federal

Moradores das comunidades Igarapé do Costa e Água Preta foram recebidos pela Procuradora do MPF Lívia Maria de Sousa para tratar de conflitos recorrentes na região. Em deliberação, uma nova reunião com os envolvidos para rever os instrumentos jurídicos

Fórum Permanente do Ministério Público é criado em Santarém

agosto fórum.jpg

Criação foi anunciada durante audiência pública no dia 28 no MP com a presença representantes da sociedade civil. Sapopema participou do evento. 

Setembro

App de monitoramento faz de jovens indígenas cientistas cidadãos

 

Na Aldeia Solimões em poucos meses os estudantes se habituaram com a plataforma que integra dados sobre o processo migratório de peixes que navegam milhares de quilômetros e passam pelos lagos da comunidade indígena localizada na margem esquerda do Rio Tapajós na reserva extrativista Tapajós/Arapiuns.

setembro assinatura.jpg

Superintendência do Sebrae assina termo de cooperação para capacitação e comercialização do Pirarucu de manejo

 

Ato marcou oficialmente parceria entre Sapopema, Colônia de Pescadores, Cooperativa dos Pescadores de Santarém e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas para implementação do projeto de capacitação dos pescadores para aumentar rentabilidade do manejo.

Sebrae e Sapopema fecham parceria para capacitação e comercialização do Pirarucu de manejo

Termo de cooperação para capacitação e comercialização do Pirarucu de manejo foi assinado pelo Superintendente do Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Pará e representantes da Colônia de Pescadores Z-20, Cooperativa dos Pescadores de Santarém e Sociedade Para Pesquisa e Proteção do Meio Ambiente

Pescadores aprovam em assembleia regimento interno do uso da Feira do Pescado

set votação.jpg

Para atender as normas a direção da entidade elaborou uma minuta com as seguintes mudanças: Horário de funcionamento: 05h00 às 11h00 e 14h00 às 18h00; Não é permitido fumar e ingerir bebida alcoólica; Os permissionários precisam trabalhar uniformizados e utilizar itens de segurança; No local só poderão ser vendidos produtos de gênero alimentício, tais como: peixes, verduras e lanche.

Outubro

Moradores denunciam pesca ilegal em audiência no Ministério Público Estadual, em Santarém

out.jpg

Encontro aconteceu no dia 18 na sede do Ministério Público Estadual e reuniu lideranças comunitárias, Representantes da Colônia de Pescadores Z-20, Consultores da Sociedade Para Pesquisa e Proteção do Meio Ambiente e o Promotor de Justiça do Meio Ambiente e Urbanismo de Santarém, Belterra e Mojui dos Campos.

Oficina de artesanato capacita ribeirinhas para aproveitamento da escama do pirarucu

bio.jpg

Em dois dias mulheres das comunidades Pixuna e Santa Maria do Tapará – região do Rio Amazonas - produziram mais de 130 biojoias. A partir da escama do pirarucu elas aprenderam novas técnicas de secagem e higienização das escamas.

Ao fim da capacitação: “Foi criada uma coordenação composta por cinco mulheres que participaram da oficina que ficarão encarregadas de organizar todo trabalho futuro envolvendo a criação de biojoias do Tapará.

rodada.jpg

"Negócio bom pra nós e pra eles" - diz empresária de Alter do Chão sobre Rodada de Negócios

Encontro entre pescadores de pirarucu manejado e empresários locais aconteceu em salas do Sebrae. Comunitários de Pixuna, Santa Maria e Tapará Miri apresentaram a iniciativa sustentável, o produto e preços para os proprietários de restaurantes de Santarém. Ao todo foram R$ 177.500,00 em contrato de intenção de compra firmados com as 3 comunidades.

professores.jpg

Novembro

Pescadores fazem pesca comunitária para reformar casa dos professores

A pesca foi motivada pela necessidade de levantar recursos para a reforma do local que abriga os professores na região da várzea para fazer reparos no barracão comunitário. Moradores de Pixuna do Tapará pescaram pirarucu e venderam em Santarém.

 

Festival do Pirarucu inicia com novidades na comunidade Santa Maria do Tapará

festival.jpeg

Este ano, o evento apresentou inovações para fortalecer o manejo do pirarucu e comemorar mais um ano de defesa dos recursos naturais na região. O tradicional festival divulgou o trabalho de manejo realizado na região de várzea, com respeito ao período de desova do pirarucu e cuidado para a preservação da espécie. Veja algumas divulgações:

https://g1.globo.com/pa/santarem-regiao/noticia/2018/11/17/festival-do-pirarucu-inicia-com-novidades-na-comunidade-santa-maria-do-tapara.ghtml

http://g1.globo.com/pa/santarem-regiao/videos/t/todos-os-videos/v/festival-do-pirarucu-incentiva-a-preservacao-dos-peixes-na-regiao-com-manejo-sustentavel/7169572/

http://g1.globo.com/pa/santarem-regiao/bom-dia-santarem/videos/t/edicoes/v/festival-incentiva-a-preservacao-do-pirarucu-em-santa-maria-do-tapara/7170732/

Da escama de pirarucu à Biojoia: como comunitárias estão aproveitando o artesanato para melhorar a renda familiar

Antes do projeto de produção artesanal as escamas iam parar no lixo. Hoje, as mulheres da comunidade descobriram como o material pode ser aproveitado e melhorar o faturamento das populações tradicionais da várzea

Projeto de lei que regulamenta a pesca do pirarucu é aprovado na ALEPA

1.png

 O PL define instrumentos de controle para o manejo sustentável do pirarucu (Arapaima gigas) e implanta medidas voltadas ao ordenamento pesqueiro da espécie no Estado do Pará.

A proposta defende que durante todo o ano a captura, a comercialização, o beneficiamento e o transporte do pirarucu (Arapaima gigas) que não sejam originados de planos de manejo devidamente aprovados pela SEMAS/SEDAP fiquem proibidos.

O projeto de indicação instituído através da Lei 33/2018, de autoria do deputado Airton Faleiro sugere ao Poder Executivo regras específicas para o exercício da pesca no território paraense, definindo instrumentos de controle para o manejo sustentável do piracuru (Arapaima gigas), com a implantação de medidas voltadas ao ordenamento pesqueiro desta espécie.

Piracuí poderá ser reconhecido por Legislação Federal através de decreto do MAPA

piracuí.jpg

Comissão do Ministério da Agricultura (MAPA) visitou a cidade que é reconhecida em todo o estado como a maior produtora de piracuí. Atualmente o alimento não é reconhecido por legislação federal produzido de forma artesanal e por isso a comercialização e exportação são prejudicadas.

Dezembro

Iniciam tratativas de formalização do Acordo de Cooperação Técnica com a Ufopa e Prefeitura de Prainha

dezembro.jpg

Formalização faz parte das iniciativas para reconhecer o piracuí por meio de legislação Federal através de decreto do Ministério da Agricultura (MAPA). Em novembro deste ano, uma comissão visitou a cidade de Prainha que é reconhecida em todo o estado como a maior produtora de piracuí. Atualmente o alimento não é reconhecido por legislação federal produzido de forma artesanal e por isso a comercialização e exportação são prejudicadas.

| Para ler as matérias clique no título.